LUIZ FERNANDO VERISSÍMO

[…] E se as cadeiras têm o poder de afetar não apenas nosso modo de sentar como nossa personalidade é evidente – ou ficou evidente para a Zoravia – que certas personalidades podem afetar as cadeiras que usam.  A ideia da exposição é esta: em vez das personalidades, que permanecem invisíveis, tem-se o seu efeito na metafísica das cadeiras que usaram. Foram-se às pessoas, ficaram as suas personalidades. Sentadas.

A exposição é sobre o que fica da nossa passagem (e a dos nossos traseiros) pelo mundo. Cada uma destas cadeiras tem um fantasma em cima. E um fantasma específico. Ou alguém mais, além do fantasma do Kafka, conseguiria sentar na sua cadeira?

                                                                                               LUIZ FERNANDO VERISSÍMO

                                                                                                              Porto Alegre, 2004

VOLTA