Mário Schemberg

[…] A gravura em cor de Zoravia Bettiol nos oferece um mundo pictórico-poético de encanto todo especial, em que a criança adormecida em todos nós desperta gostosamente. Faz-nos saborear uma alegria sem travo de dor ou amargura, levando-nos para um paraíso onde tudo se faz sem esforço nem pena. Todo arte autêntica funde, de modo inefável, aspectos da realidade com criações da fantasia, conseguindo nos fazer apreender mais profundamente a essência das experiências vividas, pela sua transposição para o plano poético, num deliberado afastamento da realidade cotidiana. Zoravia nos revela a essência do mundo nos brinquedos infantis.
A técnica de Zoravia em sua ilusória simplicidade adapta-se magnificamente à sua expressão poética. Algumas de suas gravuras mais recentes sugerem colagens de papéis coloridos recortados, forma de arte popular tão difundida na Europa e no Extremo Oriente. Aproximando-se dessa expressão folclórica, a linguagem de Zoravia adquire uma nota de ingenuidade que a torna ainda mais adequada para a criação de seu mundo de vivências simples e encantadoras […]

Mário Schemberg
Catálogo Galeria Astréia
São Paulo, 1964

VOLTA