Mário Quintana

[…] As espantosas e singelas histórias do Gênesis são dessas que continuam contendo a memória dos homens, como todos os episódios de cada uma ainda vivos na sua dramaticidade. É o que nos mostra Zoravia nestas suas gravuras: as sucessivas cenas de cada história parecem apresentar-se simultaneamente, para formar a face única da beleza.

Mário Quintana

Espaço Galeria de Arte
Porto Alegre, 1966

VOLTA